12 chaves para escolher corretamente seu psicólogo

Saber escolher o psicólogo que o atenderá nas sessões de psicoterapia é muito importante. E é que você não só tem que se certificar de que vai ser um profissional de assistência psicológica com formação e qualificações suficientes; além disso, devemos assegurar que suas áreas de atuação e especialização sejam compatíveis com nossas necessidades. Ao longo deste artigo, veremos vários segredos para escolher um psicólogo corretamente e o que devemos examinar para avaliar cada opção.

Tratamento com psicólogo online – Agende seu psicólogo online agora mesmo

Como escolher seu psicólogo?

Ao procurar um psicólogo, é importante ter em mente os seguintes pontos

1- Certifique-se de que é realmente um psicólogo ou psicólogo

Apenas os psicólogos são aqueles que concluíram a licenciatura em Psicologia e, portanto, possuem um Bacharelado ou Licenciatura nesta disciplina. Porém, se o que você procura é um psicólogo que o trate como paciente, existe outra coisa que você deve levar em consideração e que veremos na próxima dica.

2- Olhe para o treinamento de graduação

Para ministrar psicoterapia, é necessário ter passado em pelo menos algum programa de treinamento de pós-graduação ou mestrado. Veja em que áreas ele continuou aprendendo para além dos fundamentos proporcionados pela carreira de Psicologia e busque informações sobre os centros e instituições em que realizou a pós-graduação ou o mestrado.

3- Verifique quem dá terapia em seu idioma

A língua em que é falada não é em si algo que nos forneça informações sobre o profissionalismo e a experiência de um psicólogo ou psicólogo, mas não podemos esquecer que na psicoterapia é muito importante compreender-se bem.

Ao escolher um psicólogo, procure psicoterapeutas que falem muito bem a sua língua materna.

4- Certifique-se de que você se inscreveu no Official College of Psychologists

Todo psicólogo que atende pacientes e realiza psicoterapia deve ter número cadastrado no Colégio Oficial de Psicólogos, entidade que garante os padrões de qualidade dos serviços oferecidos e garante o cumprimento do código de ética.

Somente no caso de não buscar orientação na área clínica e da saúde, você pode contar com os serviços de uma psicóloga sem colegiado.

5- Veja seus anos de experiência

Há uma grande diferença entre estar em psicoterapia por uma década ou ter uma carreira de dois anos. Valorize o conhecimento que a longa carreira profissional confere, pois a Psicologia não se aprende apenas nas aulas da faculdade.

6- Observe sua especialização

Na terapia psicológica, existem muitas especializações possíveis; Procure os perfis profissionais que melhor se adaptam ao seu problema ou necessidade.

Por exemplo, se você está procurando psicólogos para cuidar de seu filho em idade escolar, certifique-se de que eles sejam especialistas em psicoterapia infantil e adolescente, e não apenas em pacientes adultos.

7- Verifique se você tem os meios necessários

Se procura um tipo de tratamento específico, é possível que para o realizar necessite de equipamentos especiais.

Por exemplo, se você está interessado no uso do Neurofeedback, verifique se você pode realizar este serviço com os aparelhos eletrônicos que possui. Se procura terapia para fobias baseada em realidade virtual, a mesma, etc.

8- Certifique-se de que oferece objetivos concretos

É importante consultar a forma como trabalha o profissional para o qual estamos pensando em frequentar as sessões de psicoterapia e perguntar como se estabelecem os objetivos a serem alcançados.

A expectativa é que nas primeiras duas ou três reuniões já seja estabelecida uma meta e um prazo para verificar se os objetivos foram alcançados. Que o profissional não queira se comprometer nesse aspecto não é um bom sinal.

9- Busque opiniões

Existem recursos que são sempre úteis, e buscar a opinião de outros clientes é um deles. Rastreie comentários online de outros usuários referentes ao psicólogo que você planeja consultar, mas não confie em uma única pessoa, porque no final é muito fácil inventar comentários negativos de má fé.

10- Certifique-se de que suas taxas sejam claras

O psicólogo não deve variar seus honorários em função de sua maneira de perceber a dificuldade do tratamento, nem da complexidade do distúrbio ou problema a ser tratado. As taxas são definidas por tempo e geralmente são definidas indicando um valor a ser pago por uma sessão de 50 ou 60 minutos.

Esta é uma das chaves para a escolha de um psicólogo mais fácil de realizar, pois normalmente essas informações estão disponíveis no site do psicólogo ou de sua clínica.

11- Veja se ele usa linguagem pseudocientífica

Outra dica para a escolha de psicólogos que se ocupam de detectar sinais de alarme (e, portanto, descartar) é o uso de uma linguagem repleta de conceitos pseudocientíficos ou que aludem a uma realidade praticamente mágica.

Por exemplo, ideias como que os transtornos mentais são uma consequência das vidas passadas de nossos ancestrais, ou que devemos deixar a energia do transtorno se manifestar em nosso corpo, ou que a água tem memória, etc.

Para podermos detectá-los facilmente, devemos lembrar que a psicoterapia é fundamentalmente uma intervenção psicológica que visa desaprender certos comportamentos e aprender outros, de forma semelhante a como o fazemos, mesmo inconscientemente, em nosso dia-a-dia fora da consulta, mas neste caso, sendo orientado por profissionais comportamentais.

12- Não pare de avaliar os resultados

Mesmo depois de escolher um psicólogo e iniciar a psicoterapia, você não deve aceitar acriticamente tudo o que o profissional oferece. Se você acha que os objetivos traçados no início não estão sendo alcançados, informe-os, e se não estiver convencido com a solução proposta para este problema, fique à vontade para trocar de terapeuta.

Se gostou do nosso conteúdo, aproveite e veja mais em nosso site.

Faça o primeiro comentário a "12 chaves para escolher corretamente seu psicólogo"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*