Vale a pena comprar um carro financiado, sim ou não?

Quando é hora de trocar de carro e uma vez que o modelo, a potência e outros recursos foram decididos, o próximo passo é escolher o método de pagamento.

Atualmente você pode fazer de 3 maneiras diferentes: pagando o valor total em mãos ou solicitando um empréstimo, seja para a instituição financeira do revendedor onde você compra o carro, ou para um banco.

Uma vez que a maioria das pessoas que compra um carro não pode pagar em dinheiro, uma vez que significa desembolsar uma grande quantia de dinheiro de uma só vez, o método mais escolhido é o financiamento do veículo.

 

No entanto, isso levanta o dilema de fazê-lo com o banco ou com o próprio financiador da concessionária. Ambas as opções facilitarão o acesso a um carro com um preço, que de ter que fazer o pagamento em mãos, seria bastante difícil.

Portanto, antes de escolher um ou outro, o melhor é conhecer os prós e contras de cada um, fazer números e, depois de esclarecer tudo, dizer por que as melhores condições são oferecidas.

 

Variáveis ​​que influenciam o preço final

Como em qualquer outro empréstimo, seja qual for o tipo, você deve saber que há um número de variáveis ​​que afetam diretamente o total que você terá que pagar e que você deve levar em conta sempre que buscar financiamento de um terceiro para adquirir um bem. Uma vez que você os tenha claro, não há mais contas a fazer para que você não tenha dúvidas sobre como elas afetarão o valor total devido.

NIF: A taxa de juros nominal (NIT) reflete o custo do financiamento, ou seja, o que o banco cobra para realizar a operação e emprestar o dinheiro.

 

TAEG: Taxa Anual Equivalente (APR), além do custo do financiamento, também tem outras despesas, tais como:

Comissões: as comissões estão incluídas no APR. Trata das despesas decorrentes da abertura, do cancelamento ou do estudo antes da concessão do empréstimo.

 

Produtos relacionados: Em alguns casos, é obrigatório contratar outros produtos para que o banco ou a entidade financeira conceda o empréstimo. Um exemplo desses produtos é o seguro padrão.

Prazo de retorno: O prazo de retorno também é muito importante, uma vez que menor tempo de retorno menos juros será cobrado.

 

 

Vantagens e desvantagens

Embora as cartas estejam na mesa e você já tenha claro quais variáveis ​​aumentarão o total a ser devolvido, você também tem que avaliar as vantagens e desvantagens de cada uma das alternativas, já que tanto o banco quanto o financeiro são as únicas opções com as cartas que conseguir o empréstimo e poder comprar o carro.

 

 

É melhor comprar o carro através do financeiro?

 

Vantagens:

Uma das maiores vantagens oferecidas pelas financeiras é a facilidade, conforto e rapidez. Na concessionária, eles oferecem a oferta de financiamento junto com o orçamento do carro e sendo tudo tão imediato torna as coisas mais fáceis. Embora, se pelo contrário você preferir consultar empréstimos bancários, você terá que visitar uma a uma todas as entidades que lhe interessam, ou usar o comparador de preços e encontrar aquele que oferece as melhores condições.

Desvantagens:

Normalmente eles costumam pedir uma parte do valor adiantado, então você terá que economizar para não ter uma surpresa no último momento.

 

Algumas empresas financeiras obrigam você a ter um seguro com uma determinada empresa para conceder-lhe o empréstimo, dado que o primeiro ano é dado a você. Isto significa que você não pode escolher o seguro do carro ou a seguradora, mas você terá que aceitar o imposto pelo negociante.

 

Em alguns casos, o contrato com empresas financeiras tem uma cláusula de reserva de propriedade. Isso significa, em linhas gerais, que a entidade será proprietária do veículo enquanto o comprador não pagou todos os termos. Desta forma, o proprietário não terá todos os direitos sobre o carro, mas apenas desfrutará dele, o que é um grande inconveniente se você quiser vendê-lo, doá-lo ou cancelá-lo.

 

Se após a assinatura a qualquer momento você tiver dúvidas ou tiver algum problema, será mais difícil encontrar ajuda, já que só poderá fazê-lo por telefone. Indo para a concessionária não vai ajudar muito, pois não é o lugar onde os produtos financeiros são geridos, apenas onde os carros são vendidos.

 

 

É um empréstimo do banco melhor para comprar o carro?

 

Vantagens:

Em um banco, você sempre terá conselhos econômicos para escolher o produto mais adequado às suas necessidades e que melhor se adapte às suas receitas e despesas. Tenha em mente que, se for a entidade bancária em que você tem sua conta com sua folha de pagamento e outros, eles podem ajudá-lo a obter a opção mais adequada a você.

Se, como discutimos no ponto anterior, é o banco onde você tem mais produtos financeiros contratados, isso pode beneficiá-lo quando se trata de obter melhores opções de financiamento, já que seu relacionamento com a entidade é maior.

Você não precisará entregar parte do dinheiro, isto é, você pode financiar o custo do veículo em sua totalidade.

Desvantagens:

No caso de você querer verificar qual banco oferece a melhor opção, você terá que reservar um tempo para rever as entidades uma a uma e entrar em contato com elas, para que possam fazer o estudo antes do empréstimo, ao longo do tempo o que isso implica, ou use o comparador do Rastreator.com e escolha o que mais lhe convier com alguns cliques.

 

Os bancos têm mais restrições para conceder créditos. Você deve ter em mente que não é suficiente ter uma folha de pagamento, mas também terá que atender aos requisitos estabelecidos pela entidade para poder acessar um empréstimo.

 

Com essas dicas fica mais fácil pensar se vale a pena ou não financiar um carro.

Faça o primeiro comentário a "Vale a pena comprar um carro financiado, sim ou não?"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*