ENTENDA MAIS SOBRE O ENSINO HÍBRIDO

Ensino Hibrido

O ano de 2020 foi marcado por um dos acontecimentos que mais mudaram o mundo, nomeadamente a pandemia. Mas o que o ensino híbrido tem a ver com a pandemia e a transformação da educação?

Em geral, o ensino híbrido propõe uma mistura de ensino presencial e a distância, utilizando tecnologias de informação e comunicação (TIC) para viabilizar o ensino

Apesar das fortes críticas, provou ser uma alternativa ao distanciamento social causado pela pandemia de Covid-19.

Então vamos falar sobre o que é o ensino híbrido, como funciona, como pode ser aplicado e quais são seus prós e contras.

O que é o ensino híbrido?

O ensino híbrido, também conhecido como blended learning em inglês, combina o ensino presencial e a distância (EAD), utilizando diferentes tecnologias e métodos de ensino para aprender.

Em outras palavras, durante o ensino presencial ele acontece na sala de aula, com o professor e com os colegas. Enquanto a distância há materiais e aulas online disponíveis em uma plataforma ou espaço exclusivo para o aluno.

Aqui a maior característica do ensino híbrido é o uso da tecnologia para favorecer as aulas, incluindo o uso de diferentes mídias como vídeos, aulas em formato digital, gráficos e imagens interativas, entre outros.

Portanto, propõe-se que o ensino a distância seja um complemento ao ensino presencial e traga um conhecimento muito mais concreto e a transformação de educação.

No entanto, é importante lembrar que o ensino híbrido não consiste em tornar a educação básica totalmente digital sem que os alunos tenham contato físico e convivência.

Ao contrário, o ensino híbrido propõe um ensino mais rico que se concentra no ensino presencial e na digitalização como estratégia de melhoria, criando um complemento ao ensino.

Quais são modelos de ensino híbrido

Outra peculiaridade do ensino híbrido é que existem vários modelos que podem ser aplicados, dependendo das necessidades de ensino e das tecnologias disponíveis.

Antes de falarmos dos modelos, é importante entender o conceito de rodízio, ou seja, quando os alunos fazem rodízio de atividades entre si conforme planejado pelo professor.

Ao considerar os conceitos de rodízio, os principais modelos de ensino híbrido são:

 

– Rotação por estação: onde cada atividade é independente e tem um objetivo específico, que são preenchidos separadamente, mas se complementam ao final da atividade;

– Laboratório rotacional: em que os alunos se revezam usando o laboratório como o professor fazia;

– Aula inversa: em que o aluno tem acesso para se familiarizar com o material didático previamente, preparando-se para as aulas presenciais e compartilhando suas percepções sobre o tema;

– Rotação individual: onde o aluno deve seguir um caminho de aprendizado para concluir os tópicos de estudo dado pelo professor;

– Modelo Flex: onde as atividades complementares são realizadas principalmente online;

– Modelo à la carte: onde o conteúdo é passado totalmente online mas o professor que decide se aplica online ou presencialmente quando houver necessidade;

– Modelo melhorado: onde os alunos frequentam aulas presenciais uma ou duas vezes por semana e o estudo online é organizado em outros dias dependendo do percurso de aprendizagem.

 

A partir destes modelos é possível aplicar o ensino híbrido de acordo com necessidades da turma e atingir os objetivos da aula.

Como aplicar o ensino híbrido em sua escola

Para aplicar o ensino híbrido, primeiro é preciso muito estudo e planejamento pedagógico para avaliar as necessidades dos alunos e rever o melhor método para sua realidade.

Além disso, também é importante pensar em como as aulas serão organizadas, métodos de avaliação, medição de frequência e desempenho, assim como as atividades, notas e como serão comunicadas aos responsáveis.

Após planejar as aulas, é hora de escolher quais tecnologias serão utilizadas e como os dados de alunos e professores serão gerenciados para que tudo corra conforme o planejado.

É importante lembrar também que as tecnologias podem ser aplicadas em aulas presenciais, tornando as aulas muito mais interativas e personalizadas, dependendo dos objetivos de aprendizagem.

Vantagens e desvantagens do ensino híbrido

Apesar de muito criticado, o ensino híbrido apresenta diversas vantagens e desvantagens.

Por isso podemos citar como vantagens desse tipo de ensino:

 

-Personalização do ensino, garantindo maior engajamento do aluno, já que a ideia de fazer aulas é muito mais próximo da realidade;

-Melhor percepção dos pontos fortes e fracos de cada aluno, o que torna o aprendizado muito melhor;

-Melhorar a relação professor-aluno no processo de aprendizagem.

 

Embora seja muito benéfico, o ensino híbrido pode ter algumas desvantagens, como:

 

-Mais trabalho porque o professor tem que agendar tanto aulas presenciais quanto online.

-Torna-se um pouco mais complicado o aprendizado por necessitar-se de uma maior organização

-Possibilidade de desanimo do lado dos aulos já que para eles as aulas presenciais são menos atrativas que as online.

 

Conclusão

Embora existam pontos fortes e fracos, o ensino híbrido está se mostrando uma solução do futuro, principalmente para as escolas que trabalham com métodos ativos.

Portanto, é possível aplicar muito bem esse modelo de ensino desde que haja planejamento e organização com base nas necessidades e objetivos de aprendizagem.

Faça o primeiro comentário a "ENTENDA MAIS SOBRE O ENSINO HÍBRIDO"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*