Elementos básicos para controle de custos de construção

Um Sistema de Controle de Custos de Construção deve focar em todos os elementos de custo das obras. Para uma empresa de construção, os elementos de custo a serem considerados são:

Custos dos materiais, que são função das quantidades requeridas, seus correspondentes preços de mercado e seus resíduos.

Os custos com pessoal (ou mão de obra) dependem do trabalho a ser realizado, das taxas salariais, dos custos associados aos salários, da estrutura organizacional e do desempenho ou produtividade desse pessoal.

Custos dos equipamentos de construção, que são função do trabalho a ser executado, seus custos fixos ou de propriedade, seus custos variáveis ​​ou operacionais e o desempenho ou eficiência de uso desses equipamentos.

Custos indiretos, que dependem dos custos de logística de apoio à produção nas obras e das despesas fixas da empresa, esta última necessária para funcionar como uma unidade estratégica de negócios.

Outros custos, que incluem conceitos que podem ser reduzidos a um tratamento semelhante a um dos três elementos mencionados inicialmente.

Saiba mais: Clique e veja mais sobre a história da Construção Civil.

Propõe-se que os elementos de custo a serem considerados em um sistema básico de controle de custos de construção em construtoras sejam integrados pelas seguintes categorias ou grupos de insumos, que são descritos a seguir:

Materiais fornecidos pelo construtor

São todos aqueles materiais fornecidos pelo construtor e que são necessários para a obra, seja porque nela estão instalados definitivamente (concreto, vidro, aço, etc.) cofragem, arame para varetas de amarração, etc.). Estão expressamente excluídos quaisquer materiais fornecidos pelo proprietário da obra (cliente).

Mao de Obra direta

São todos os trabalhadores da construção que fazem parte da folha de pagamento da construtora (carpinteiros, soldadores, eletricistas, etc.). Fica expressamente excluído o pessoal contratado à peça para a execução de subcontratos.

Equipamentos e ferramentas de construção

São todos os equipamentos e ferramentas necessários para a realização das atividades de construção e que podem ser de propriedade da construtora ou alugados por ela. Qualquer equipamento fornecido pelo cliente está expressamente excluído.

Equipamento permanente fornecido pelo construtor

São todos aqueles equipamentos que se tornam parte definitiva da obra construída, desde que sejam instalados para o efeito (bombas, quadros elétricos, extintores, caldeiras, elevadores e/ou escadas rolantes, etc.). Qualquer equipamento fornecido pelo cliente está expressamente excluído.

Subcontratos de mano de obra

Representam todo o pessoal contratado por peça pela construtora para a instalação de materiais ou equipamentos permanentes fornecidos pela construtora ou pelo cliente. Esse pessoal trabalha com os equipamentos e/ou ferramentas da empresa ou fornece suas próprias ferramentas e equipamentos, dependendo do contrato (jateadores, coladores de blocos, instaladores cerâmicos, etc.).

Subcontratos a todo costo

Representam qualquer parte da obra contratada à peça pelo construtor para fins de instalação de materiais permanentes ou equipamentos fornecidos por pessoal subcontratado que trabalha com equipamentos e ferramentas próprias.

Normalmente, este pessoal é constituído por empresas especializadas na sua área (vidraceiros, marceneiros, instaladores de isolamento térmico em tubagens, etc.). Em muitos casos, a instalação de equipamentos permanentes é realizada através destes contratos (elevadores, ar condicionado, escadas rolantes, etc.).

Transporte e frete

Representam todos os serviços de transporte e/ou frete necessários para a transferência de materiais, equipamentos ou pessoal da construtora.]

Indiretos de campo

Representam todos os custos de materiais, equipamentos ou mão de obra da construtora que são utilizados para dar apoio logístico à construção (escritório provisório no canteiro de obras, supervisores de construção da empresa, engenheiros da empresa, secretário de construção, almoxarife). , vestiários, etc.).

Operação indireta

Representam todas as despesas da empresa, necessárias ao seu funcionamento como unidade de negócio, que são parcialmente atribuídas a cada projeto, rateando o seu valor entre as diferentes obras que a empresa constrói (gerente, administrador, aluguer de escritórios, etc.) . Eles são normalmente expressos como uma porcentagem fixa da soma de todos os custos anteriores.

O Plano de Contas, uma exigência do Sistema de Controle de Custos

Para o bom funcionamento do sistema de controle de custos de construção, deve estar disponível um Catálogo de Contas. Isso nada mais é do que a subdivisão do trabalho em centros de custo, tanto para fins de estimativa quanto para fins de controle, ou seja, representa a lista de contas de custos do projeto e define o nível de detalhamento que será utilizado para realizar o controle de custos de construção.

A referida lista de contas é definida com base num sistema de codificação numérica ou alfanumérica dos conceitos individuais que são definidos para efeitos de estimativa e controlo de custos, cuja designação é designada por códigos de custos e que é concebida como uma espécie de mapa financeiro dos elementos de custo do trabalho. Futuramente será abordado o aspecto relacionado com o desenho do Catálogo de Contas para o Sistema de Controlo de Custos.

Faça o primeiro comentário a "Elementos básicos para controle de custos de construção"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*